Desconfiança – Parte 1

2

Sem freio, Palmeira/RN 1×5 Flamengo. Foi esse o resultado do 2º jogo do Fla na Copa SP de Juniores. Apesar da elasticidade do placar, o que chama a atenção é que mais uma vez – sem previsão de fim – parte da Nação procura se iludir com A, B ou C.

Em 2011, metemos 7×1 no Gurupi/TO. Gols? Thomas 5x, Lucas Tufão – ele mesmo – e Neymar, ops, Rafinha. Quantos “craques” tínhamos à época? Eram muitos, não? Pois é. Dessa vez os nomes se limitam a 4, 5 no máximo. São eles: Ronaldo(Júnior), Léo Duarte(Mozer), Thiago(novo Júlio César), Matheus Sávio(Zico) e até mesmo Felipe Vizeu – muito superior a Baggio – seria titular na vaga de Guerrero no time principal.

Passada a ironia, nos deparamos mais uma vez com jogadores promissores sim mas que carregam a responsabilidade de serem os ídolos em suas versões contemporâneas, leia-se, de honrarem o Manto Sagrado. Talvez isso se deva a parte da imprensa que com sua irresponsabilidade vende sonhos a torcedores carentes. Deve ser. Perde-se a conta do número de vezes que Zico, Júnior e até mesmo os bagres da geração 2011 são citados nas transmissões.

cats

O Flamengo está classificado para a 2ª fase da Copinha. Uma obrigação. O 3º e último jogo é contra o lanterna União Mogi.

Vamos acompanhar e que continuem assim, no ritmo.

*Parte 2 em breve, sobre Mancuello.

Anúncios